Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vo(lt)ar

*

por meninapequenina., em 28.06.12

Na realidade nunca me irás sentir,nunca irás saber quem sou e o que serei.

Para ti serei uma folha manchada de memórias,um desejo que se supera a si mesmo.

Oh amor te canto estrofes ridículas nas quais nem coloco a palavra paixão.

As lágrimas que encontrares aqui não me pertencem. - Talvez seja o tempo que chora pela fugacidade da vida,ou a vida que chore pela efemeridade do tempo.

Quando olhares para trás é provável que não me encontres,tal como um rio não encontro certezas no ritmo das águas.

Não me abstenho de pensar em ti,não o posso fazer... As palavras percorrem rápido as estâncias da vida e quando te deres conta foste apanhado no ritmo da ventura.

 

Collete

 

(obrigada avery ,obrigada pelo visual lindíssimo!)

 

 

 

 

17 comentários

Comentar post

Pág. 1/2